Tracionando nissan-kicks-2017-1024x683 Itens básicos: por que são esquecidos pelas montadoras? *Destaque Crossovers Mercado  Tracker Toyota segurança Renegade RAV4 Nissan Kicks Jeep itens de série equipamentos Chevrolet
Mesmo bastante equipado, novo Nissan Kicks ainda deve alguns itens

As montadoras sempre estudam o mercado antes de lançar seus modelos; e muitas vezes são avaliados itens de série que o carro terão ou não para o mercado nacional. Nessas analises; as vezes itens básicos são eliminados por pura ganancia da montadora. Em outros, para que em um futuro próximo o carro possa receber o item e com isso ganhar novos compradores.

Em alguns casos os carros nem no mercado exterior possuem, a montadora simplesmente não disponibiliza o carro com aquele que pode ser um acessório ou item de serie comum a seus concorrentes. Pensando nisso; nos deparamos com o modelo Nissan Kicks que mesmo ao chegar no mercado brasileiro apenas com a versão topo de linha (SL) deixou de entregar um item crucial para um carro dessas categoria: o piloto automático.

Presente em todos concorrentes, variando apenas em qual versões ele é item de série; o equipamento não está presente no Nissan que já tem como ponto negativo o motor “pequeno” em relação ao seus concorrentes. Calma, eu sei que existem ainda Duster e Ecosport com motorizações 1.6; e chega ainda no mercado o Renault Captur com mesma cilindradas.

Tracionando nissan-kicks-2017-1024x683 Itens básicos: por que são esquecidos pelas montadoras? *Destaque Crossovers Mercado  Tracker Toyota segurança Renegade RAV4 Nissan Kicks Jeep itens de série equipamentos Chevrolet   Tracionando Peugeot-2008-2017-1024x683 Itens básicos: por que são esquecidos pelas montadoras? *Destaque Crossovers Mercado  Tracker Toyota segurança Renegade RAV4 Nissan Kicks Jeep itens de série equipamentos Chevrolet
Peugeot 2008 2017

Mas você pode pensar que o Jeep Renegade mesmo com um motor maior e mais potente tem desempenho tanto quanto desagradável, além do consumo elevado em relação ao Nissan Kicks. A causa disso é principalmente o peso elevado que o Jeep tem em relação ao Nissan. Mas em um mercado de pessoas que não são extremamente ligadas ao mundo automotivo; peso não é levado em consideração em nenhuma disputa de “super trunfo” entre amigos e familiares.

É aonde quero chegar! Falando de início sobre itens de série ausentes e tocando no assunto de “quem tem o motor maior” entre crossovers ou SUVs, seja lá como você queira definir? Muitas vezes as montadoras tomam decisões que parecem não fazer sentido algum; mesmo para alguém que tenha o mínimo de conhecimento sobre automóveis.

O Kicks é a aposta da Nissan para a categoria que mais cresce no Brasil e no mundo, mas é nitidamente falho ao não oferecer o simples conforto de um botão que mantem a velocidade de cruzeiro que você escolher. Imagine você pagando R$ 90.000 em um carro tendo em mente que vai precisar realizar uma viagem com a família sempre cuidando do pedal do acelerador; para não passar ou não ficar abaixo do limite de velocidade daquela rodovia? Pode parecer besteira para quem ainda não tem ou usa o item; mas para quem tem e usa sabe o quanto isso é prático e necessário em um carro de proposta familiar.

Tracionando nissan-kicks-2017-1024x683 Itens básicos: por que são esquecidos pelas montadoras? *Destaque Crossovers Mercado  Tracker Toyota segurança Renegade RAV4 Nissan Kicks Jeep itens de série equipamentos Chevrolet   Tracionando Peugeot-2008-2017-1024x683 Itens básicos: por que são esquecidos pelas montadoras? *Destaque Crossovers Mercado  Tracker Toyota segurança Renegade RAV4 Nissan Kicks Jeep itens de série equipamentos Chevrolet   Tracionando Chevrolet-Tracker-2017-br-3-1024x683 Itens básicos: por que são esquecidos pelas montadoras? *Destaque Crossovers Mercado  Tracker Toyota segurança Renegade RAV4 Nissan Kicks Jeep itens de série equipamentos Chevrolet
Chevrolet Tracker 2017

E eu poderia citar outros carros aqui dessa mesma categoria. O Peugeot 2008, por exemplo, é equipado com câmbio automático de quatro marchas, enquanto os demais rivais possuem transmissões automáticas de seis ou até nove velocidades ou do tipo CVT (continuamente variável). De quem foi a ideia de que um carro iria fazer sucesso com parte da mecânica tanto quanto antiquada? Pelo visto, este foi o pensamento do grupo PSA Peugeot-Citroën.

Temos ainda o caso da falta de controles de estabilidade e tração do Chevrolet Tracker; modelo que acabou de receber face-lift; adotou um motor turbo eficiente e agora oferece uma boa relação custo versus benefício frente aos concorrentes. Mas não se deixe enganar ao pensar que isso é um problema apenas do Tracker, já que o Toyota RAV4, que é maior e mais caro, deve esses equipamentos desde seu lançamento no Brasil.

Portanto, vamos aguardar para que em um futuro próximo as fabricantes passem a considerar fazer carros dentro das expectativas dos consumidores. E, com isso, elas tenham em mente que, se na concorrência ou até mesmo dentro de casa já existem carros com controle de estabilidade; piloto automático; sensores de todos os tipos e gostos; câmbios modernos e todos os outros recursos que a indústria automotiva já criou; por que não inserir tais itens em suas maiores apostas do ano para o mercado?

Acompanhe o Tracionando também no Facebook, no Twitter e no Instagram!

Itens básicos: por que são esquecidos pelas montadoras?